Central: 11 4862 0465    E-mail: sac@cenofisco.com.br
Acessar Área do Assinante
E-mail: Senha
Esqueceu a Senha?

DESENVOLVIDO COM OS MAIS AVANÇADOS RECURSOS TECNOLÓGICOS, PROJETANDO SUA EMPRESA SEMPRE À FRENTE DE SEU TEMPO:

  • O e-Auditor é um sistema desenvolvido para auditar eletronicamente obrigações acessórias tributárias;
  • O acesso é via web, através de usuários e senhas individuais e intransferíveis e com navegação segura (HTTPS), com certificação digital online, e o produto é projetado sob as tecnologias recentes de HTML5;
  • A interface é intuitiva, desenvolvida para facilitar o dia a dia do profissional, com rápido carregamento para todos os tipos de rede;
  • O sistema tem abordagem conceitual única, disponibilizando acesso a recursos inovadores e design inteligente, fruto de altos investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento;
  • As licenças são multiusuário. Com isso, é possível parametrizar trabalhos em grupo com níveis hierárquicos;
  • O sistema conta com o exclusivo sistema de suporte ao cliente “veja o que eu vejo”, que permite aos especialistas demonstrarem as funcionalidades com muito mais precisão;
  • Os usuários contam com um sistema de controle de qualidade personalizável, através da vinculação das auditorias à agenda tributária de cada empresa. Assim, é possível programar uma rotina de auditorias, atribuindo responsáveis, datas e arquivos necessários;
  • O e-Auditor traz a exclusiva tecnologia do MAPA DE ANÁLISES, congregando em uma única página todas as possibilidades de auditoria e cruzamentos entre as obrigações tributárias, além de plataforma operacional exclusiva, inteligente e funcionando em tempo real, o que torna desnecessária a atualização de tela;
  • O sistema embarca uma enorme gama de conhecimentos, e é “retroalimentado” por ampla base de clientes no País, com mais de 90 mil empresas processando seus arquivos contábeis e fiscais todos os meses;
  • O produto é hospedado em datacenter próprio, em nuvens próprias, rodando em servidores de última geração e com larga capacidade operacional, mesmo em horários de pico.
  • Não há limitações de análises por empresa para a licença definitiva, ou seja, é possível auditar os arquivos até que os principais erros sejam sanados.

AUDITORIA ELETRÔNICA REALIZADA A PARTIR DOS SEGUINTES ARQUIVOS:

  • Arquivos Primários:
    • ECF
    • EFD ICMS/IPI
    • EFD Contribuições
    • ECD
    • SINTEGRA
    • eSocial
  • Arquivos Secundários:
    • DIPJ
    • DCTF
    • DACON
    • DIRF
    • RAIS
    • SEFIP
    • e-CAC (Relatório de DARF´s pagos)
    • e-CAC (Relatório de Fontes Pagadoras)
    • Extrato do SIMPLES NACIONAL
    • DAPI MG
    • GIA SP
    • GIA RJ
    • DIEF ES
    • DIEF PA
    • GIA RS
    • DIME SC
    • GIA PR
    • DAM AM
    • XML (NF-e/CT-e)
    • Planilha de contagem física de estoque
    • Planilha de grupos de estoque (produtos pai-filho)

VERIFICAÇÕES DE INCONSISTÊNCIAS E CRUZAMENTOS NOS ARQUIVOS PRIMÁRIOS:

  • Estrutura dos arquivos (hierarquia, obrigatoriedade, duplicidade, tamanho e alinhamento de registros)
  • Regras de preenchimento de campos (formatos, tamanhos, valores válidos, obrigatoriedade, cálculos)
  • Valores informados na EFD/ECD/ECF/Sintegra/eSocial/NF-e x tabelas externas e internas do SPED e demais órgãos públicos
  • Dados cadastrais (CNPJ, CPF, I.E., SUFRAMA, etc)
  • Valores declarados na EFD/ECD/ECF/Sintegra/eSocial/NF-e x valores apurados pela auditoria
  • Alterações indevidas nos produtos/serviços e no cadastro de participantes
  • Documentos fiscais (ordem sequencial, cancelamentos, períodos de apuração, modelos, séries, duplicidades, totais de itens, bases de cálculo, alíquotas, valores de ICMS, ICMS ST, IPI, PIS, COFINS, etc)
  • Chaves das Notas Fiscais Eletrônicas x informações declaradas no Sintegra e na EFD
  • Existência e validade dos códigos NCM´s informados
  • Críticas de alíquotas de tributos a partir dos códigos NCM dos produtos
  • Coerência entre CST´s e CFOP´s informados
  • Cruzamento entre registros do próprio arquivo digital
  • Cruzamento entre arquivos do mesmo tipo, mas de competências diferentes

CRUZAMENTOS DE INFORMAÇÕES:

  • EFD ICMS/IPI x EFD Contribuições:
    • Notas fiscais escrituradas na EFD Contribuições e não escrituradas na EFD ICMS/IPI
    • Conhecimentos de transporte escriturados na EFD Contribuições e não escrituradas na EFD ICMS/IPI
    • Conteúdo das notas fiscais escrituradas na EFD Contribuições x EFD ICMS/IPI
    • Conteúdo dos itens das notas fiscais escrituradas na EFD Contribuições x EFD ICMS/IPI
    • Conteúdo dos conhecimentos de transporte escriturados na EFD Contribuições x EFD ICMS/IPI
  • EFD ICMS/IPI x XML (NF-e / CT-e):
    • NF-e próprias emitidas (existe o XML) e não escrituradas na EFD ICMS/IPI
    • NF-e de terceiros emitidas (existe o XML) e não escrituradas na EFD ICMS/IPI
    • NF-e próprias não localizadas (XML não localizado) e escrituradas na EFD ICMS/IPI
    • NF-e de terceiros não localizadas (XML não localizado) e escrituradas na EFD ICMS/IPI
    • Valores no arquivo XML da NF-e de emissão própria x valores escriturados na EFD ICMS/IPI
    • Valores no arquivo XML da NF-e de emissão de terceiros x valores escriturados na EFD ICMS/IPI
    • CT-e emitidos (existe o XML) e não escriturados na EFD ICMS/IPI
    • CT-e não localizados (XML não localizado) e escriturados na EFD ICMS/IPI
    • Valores nos arquivos XML do CT-e x valores escriturados na EFD ICMS/IPI
    • NF-e acobertadas pelo CT-e e não localizadas na EFD ICMS/IPI (Registro C100)
  • EFD ICMS/IPI / SINTEGRA x GIA/DAPI/DIME/DIEF/DAM
    • Entradas do estado - DAPI/GIA x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Entradas de outro estado - DAPI/GIA x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Entradas do exterior - DAPI/GIA x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Entrada - Substituição Tributária - GIA PR x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Entrada - Ativo imobilizado e material de uso e consumo - GIA PR x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Entrada - Energia elétrica - GIA PR x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Entrada - Comunicação - GIA PR x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Entrada - Outras - GIA PR x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Saídas para o estado - DAPI/GIA x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Saídas para outro estado - DAPI/GIA x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Saídas para o exterior - DAPI/GIA x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Saídas - Substituição Tributária - GIA PR x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Saídas - Ativo imobilizado e mat. de uso e consumo - GIA PR x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Saídas - Energia elétrica - GIA PR x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Saídas - Comunicação - GIA PR x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Saídas - Outras - GIA PR x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Total de entradas - DAPI/GIA x Sintegra/SPED Fiscal (Valor Contábil, Base de Cálculo e Valor do ICMS);
    • Total de saídas - DAPI/GIA x Sintegra/SPED Fiscal (Valor Contábil, Base de Cálculo e Valor do ICMS);
    • Débitos, créditos e saldos de ICMS na DAPI x SPED FISCAL;
    • ICMS ST - saldos credores, devoluções, ressarcimentos, retenções, valores a recolher, saldos a transportar - DAPI x SPED FISCAL;
    • Entradas e saídas detalhadas por CFOP - GIA/DIME/DIEF/DAM x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Número de empregados no último dia do período - DAPI x SPED FISCAL;
    • Valor da folha de pagamento - DAPI x SPED FISCAL;
    • Energia elétrica consumida no período (em kWh) - DAPI x SPED FISCAL.
  • EFD ICMS/IPI x TIPI
    • Verificação de existência e validade dos códigos NCM´s informados;
    • Verificação das alíquotas de IPI informadas por NCM e por data, com base legal.
  • EFD ICMS/IPI x DCTF
    • IPI - 1º Decêndio – SPED FISCAL x DCTF
    • IPI - 2º Decêndio – SPED FISCAL x DCTF
    • IPI - 3º Decêndio – SPED FISCAL x DCTF
    • IPI - Mensal – SPED FISCAL x DCTF
  • EFD ICMS/IPI / SINTEGRA x EXTRATO DO SIMPLES NACIONAL
    • Revenda de mercadorias no mercado nacional com e sem substituição tributária/tributação monofásica/antecipação com encerramento de tributação – Extrato do SIMPLES NACIONAL x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Revenda de mercadorias para o exterior – Extrato do SIMPLES NACIONAL x Sintegra/SPED Fiscal;     
    • Venda de mercadorias industrializadas pelo contribuinte no mercado nacional com e sem substituição tributária/tributação monofásica/antecipação com encerramento de tributação – Extrato do SIMPLES NACIONAL x Sintegra/SPED Fiscal;
    • Prestação de Serviços de transportes intermunicipais e interestaduais com e sem substituição tributária de ICMS – Extrato do SIMPLES NACIONAL x Sintegra/SPED Fiscal;                    
    • Prestação de serviço de comunicação com e sem substituição tributária de ICMS – Extrato do SIMPLES NACIONAL x Sintegra/SPED Fiscal.
  • ECF x DCTF
    • Regimes de tributação – ECF x DCTF
    • IRPJ a pagar – ECF x DCTF
    • CSLL a pagar – ECF x DCTF
  • ECF x ECD
    • Plano de Contas do Contribuinte – ECF x ECD
    • Plano de Contas Referencial – ECF x ECD
    • Centro de Custos – ECF x ECD
    • Períodos e Formas de Apuração do IRPJ e da CSLL no Ano-Calendário – ECF x ECD
    • Detalhes dos Saldos Contábeis depois do encerramento do resultado do período – ECF x ECD
    • Saldos Finais das Contas Contábeis de Resultado Antes do Encerramento – ECF x ECD
  • ECF x EFD ICMS/IPI x EFD Contribuições:
    • Receita de exportação direta de mercadorias e produtos - ECF x EFD ICMS/IPI
    • Receita de venda de mercadoria e produtos com fim específico de exportação - ECF x EFD ICMS/IPI
    • Receita da venda no mercado interno de produtos de fabricação própria - ECF x EFD ICMS/IPI
    • Receita da revenda de mercadorias - ECF x EFD ICMS/IPI
    • Receita da prestação de serviços - ECF x EFD ICMS/IPI
    • Receita da exportação de serviços - ECF x EFD ICMS/IPI
    • ICMS - ECF x EFD ICMS/IPI
    • Receita de unidades imobiliárias vendidas - ECF x EFD Contribuições
    • PIS/PASEP - ECF x EFD Contribuições
    • COFINS - ECF x EFD Contribuições
    • Receita da prestação de serviços - ECF x EFD Contribuições
    • Receitas internas - ECF x EFD Contribuições
    • Receitas para mercado externo - ECF x EFD Contribuições
    • Demais Receitas - ECF x EFD Contribuições
    • Empresas de Lucro Presumido - ECF x EFD Contribuições
    • Operações das Instituições Financeiras, Seguradoras, Entidades De Previdência Privada, Operadoras de Planos de Assistência à Saúde e demais Pessoas Jurídicas referidas nos §§ 6º, 8º e 9º do art. 3º da Lei Nº 9.718/98 - ECF x EFD Contribuições
  • ECF x Fontes Pagadoras:
    • IRRF por fonte pagadora – ECF x Relatório de Fontes Pagadoras do eCAC
    • CSLL retida por fonte pagadora – ECF x Relatório de Fontes Pagadoras do eCAC
  • ECD x EFD ICMS/IPI x EFD Contribuições:
    • Receita de Exportação Direta de Mercadorias e Produtos – ECD x EFD
    • Receita de Vendas de Mercadorias e Produtos a Comercial Exportadora com Fim Específico de Exportação – ECD x EFD
    • Receita de Venda de Produtos de Fabricação Própria no Mercado Interno – ECD x EFD
    • Receita da Revenda de Mercadorias no Mercado Interno – ECD x EFD
    • Receita de Prestação de Serviços - Mercado Interno – ECD x EFD
    • Receita de Prestação de Serviços - Mercado Externo – ECD x EFD
    • ICMS – ECD x EFD
    • PIS/Pasep – ECD x EFD
    • COFINS – ECD x EFD
    • IPI – ECD x EFD
  • ECD x DIPJ
    • Contas de Resultado:
      • Receita Líquida das Atividades – ECD x DIPJ
      • Lucro Bruto – ECD x DIPJ
      • Lucro Operacional – ECD x DIPJ
      • Resultado do Período de Apuração – ECD x DIPJ
      • Lucro Líquido Antes da CSLL – ECD x DIPJ
      • Lucro Líquido Antes do IRPJ – ECD x DIPJ
      • Lucro Líquido do Período de Apuração – ECD x DIPJ
    • Balanço Patrimonial:
      • Ativo Circulante – ECD x DIPJ
      • Ativo Realizável a Longo Prazo – ECD x DIPJ
      • Investimentos – ECD x DIPJ
      • Ativo Imobilizado – ECD x DIPJ
      • Ativo Intangível – ECD x DIPJ
      • Ativo Diferido – ECD x DIPJ
      • Ativo Não Circulante – ECD x DIPJ
      • Total do Ativo – ECD x DIPJ
      • Passivo Circulante – ECD x DIPJ
      • Passivo Não Circulante – ECD x DIPJ
      • Capital Social – ECD x DIPJ
      • Reservas – ECD x DIPJ
      • Ajuste de Avaliação Patrimonial – ECD x DIPJ
      • Outras Contas – ECD x DIPJ
      • Patrimônio Líquido – ECD x DIPJ
      • Total do Passivo – ECD x DIPJ
  • EFD CONTRIBUIÇÕES x DCTF x DACON 
    • PIS/PASEP e COFINS a pagar - faturamento (não-cumulativo) - EFD x DCTF x DACON
    • PIS/PASEP e COFINS a pagar - faturamento de SCP (não-cumulativo) - EFD x DCTF x DACON
    • PIS/PASEP e COFINS a pagar - faturamento (cumulativo) - EFD x DCTF x DACON
    • PIS/PASEP e COFINS a pagar - faturamento de SCP (cumulativo) - EFD x DCTF x DACON
    • PIS/PASEP a pagar - folha de salários - EFD x DCTF x DACON
    • Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta - Serviços - EFD x DCTF
    • Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta - Indústria - EFD x DCTF                                             
  • EFD CONTRIBUIÇÕES x ALÍQUOTAS DIFERENCIADAS DE PIS/COFINS POR NCM
    • Apontamentos de créditos e/ou débitos indevidos das contribuições;
    • Verificação das alíquotas de PIS/PASEP e de COFINS por NCM e período de tributação, englobando:
      • Produtos com alíquotas diferenciadas;
      • Produtos com alíquotas por unidades de medida;
      • Produtos com alíquota zero;
      • Produtos com substituição tributária;
      • Produtos monofásicos;
      • Produtos isentos, sem incidência ou com suspensão da contribuição;
      • Créditos presumidos. 
  • EFD CONTRIBUIÇÕES x DACON (para revisões fiscais)
    • PIS/COFINS apurados na DACON x EFD-Contribuições;
    • Créditos descontados na DACON x EFD-Contribuições;
    • Deduções na DACON x EFD-Contribuições;
    • PIS/PASEP – Folha na DACON x EFD-Contribuições;
    • PIS/COFINS a pagar de SCP na DACON x EFD-Contribuições;
    • Retenção de cooperados na DACON x EFD-Contribuições.
  • DCTF x DIRF:
    • Débitos apurados na DCTF nos grupos de tributo IRRF, CSRF e COFIRF x Valores de retenção lançados na DIRF
  • DIRF x eCAC:
    • Valores de retenção lançados na DIRF x Pagamentos registrados no eCAC nos grupos de tributo IRRF, CSRF e COFIRF
  • DCTF x eCAC (conciliação dos pagamentos realizados com o banco de dados da Receita Federal do Brasil - RFB)
    • Créditos Vinculados na DCTF x Pagamentos registrados no eCAC
    • Quotas de IRPJ e CSLL na DCTF x Pagamentos registrados no eCAC
  • DIRF x RAIS x SEFIP:
    • Rendimentos Tributáveis - Rendimento Tributável por beneficiário pessoa física – DIRF x RAIS x SEFIP
    • Tributação com Exigibilidade Suspensa - Rendimento Tributável por beneficiário pessoa física – DIRF x RAIS x SEFIP
    • Rendimentos Isentos - Diária e Ajuda de Custo por beneficiário pessoa física – DIRF x RAIS x SEFIP
    • Rendimentos Isentos - Indenizações por Rescisão de Contrato de Trabalho, inclusive a título de PDV por beneficiário pessoa física – DIRF x RAIS x SEFIP
    • Rendimentos Isentos - Abono Pecuniário por beneficiário pessoa física – DIRF x RAIS x SEFIP
    • Rendimentos Isentos - Bolsa de Estudo Recebida por Médico-Residente por beneficiário pessoa física – DIRF x RAIS x SEFIP

ANÁLISES AVANÇADAS:

  • ESTOQUE – Sintegra ou EFD ICMS/IPI:
    • Detecção de estoque negativo, item a item, mês a mês;
    • Duplicidade e alterações de códigos e descrições de itens;
    • Montagem de fluxo de estoque retroativo a 5 anos;
    • Cruzamento do estoque escritural com o estoque físico (inventário real) da empresa;
    • Cruzamento entre o inventário declarado pela empresa e o saldo apurado pelo sistema;
    • Detecção de Omissões de Entradas e Omissões de Saídas.
  • BLOCO K (Controle da Produção e do Estoque) - EFD ICMS/IPI:
    • Estoque Escriturado no Bloco K x Inventário declarado no Bloco H;
    • Estoque Escriturado no Bloco K x saldos de insumos em meses posteriores;
    • Estoque Escriturado no Bloco K x saldos de insumos em posse de terceiros;
    • Estoque Escriturado x itens produzidos
    • Estoque Escriturado x insumos consumidos
    • Estoque Escriturado x itens produzidos por terceiros
    • Estoque Escriturado x itens consumidos por terceiros
    • Insumos consumidos x itens produzidos x consumo específico padronizado;
    • Insumos consumidos x itens produzidos x perda normal percentual;
    • Omissões de entradas e saídas de itens.
  • LMC (Livro de Movimentação Diária de Combustíveis) - EFD ICMS/IPI:
    • Estoque físico x Estoque contábil, tanque a tanque, de acordo com a ANP (análise de variações de perdas e sobras);
    • Volume de combustível recebido x volume armazenado, por data, tanque e tipo de produto;
    • Conferência dos valores diários do estoque de fechamento, geral e por tanque;
    • Volume total das saídas x vendas realizadas por bico;
    • Estoque de abertura dos tanques x valores das leituras iniciais dos contadores, na abertura dos bicos;
    • Estoque de fechamento dos tanques x valores das leituras finais dos contadores, no fechamento dos bicos;
    • Estoque de fechamento dos tanques x Estoque de abertura dos tanques na data subsequente.
    • Volume diário de combustíveis declarados no LMC x documentos fiscais emitidos.
  • CONTROLE DE PRODUÇÃO DE USINA (Registro 1390 e filhos) - EFD ICMS/IPI:
    • Estoque inicial, quantidade produzida, entradas, perdas, consumo, saídas e estoque final, por data, de Álcool Etílico Hidratado Carburante;
    • Estoque inicial, quantidade produzida, entradas, perdas, consumo, saídas e estoque final, por data, de Álcool Etílico Anidro Carburante;
    • Estoque inicial, quantidade produzida, entradas, perdas, consumo, saídas e estoque final, por data, de Açúcar, bem como estoque inicial, produção, entradas, utilização e saídas de mel residual, com a respectiva produção de álcool ou açúcar.
  • BLOCO P (Apuração da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta) - EFD Contribuições:
    • Valor da Receita Bruta dos estabelecimentos x Valor da Receita Bruta da Pessoa Jurídica;
    • Verificação dos Códigos indicadores das atividades sujeitas à incidência da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (existência, alíquotas correspondentes, datas de validade);
    • Análise percentual entre o Valor da Receita Bruta do Estabelecimento e o Valor da Receita Bruta sujeita à incidência da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta, de acordo com as disposições legais;
    • Valor da Contribuição Previdenciária Apurada sobre a Receita Bruta declarada x valor apurado pela Auditoria;
    • Valor total da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta a recolher x valores da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta dos estabelecimentos.

CONSULTAS DE TRIBUTAÇÃO:

  • CONSULTA DE TRIBUTAÇÃO DIFERENCIADA DO PIS/PASEP E DA COFINS POR NCM:
    • Consulta à tributação do PIS e da COFINS por NCM em três níveis:
      • 1º nível: tributação – operação tributável com Alíquotas Diferenciadas, Regime Monofásico, Isenção, Alíquotas Zero, Substituição Tributária, etc.;
      • 2º nível: alíquotas aplicáveis e datas de vigência;
      • 3º nível: legislação pertinente e tabelas de referência no SPED.
    • Consulta à tributação do IPI por NCM e por data (produtos tributados, não tributados e tributados à alíquota zero), bem como a legislação pertinente.
  • RESUMO DE TRIBUTAÇÃO DO ICMS, DO PIS/PASEP E DA COFINS:
    • Resumo de Apuração do ICMS – Arquivos Sintegra / EFD ICMS/IPI.
    • Resumo de Apuração do PIS e da COFINS – Arquivos da EFD Contribuições.
  • RELATÓRIOS:
    • Relatórios detalhados de Inconsistências e Cruzamentos, em formato PDF ou XLS;
    • Relatórios de estoque anual (toda a movimentação, apenas itens negativos ou apenas itens com descrição duplicada), em formato XLS;
    • Relatórios de estoque mensal (movimentação de todos os itens ou apenas itens negativos, com quantidades e/ou valores), em formato XLS;
    • Relatórios de inventário – Omissão de Entradas / Omissão de Saídas, em formato XLS;
    • Relatório EFD-Contribuições x DACON, em formato XLS.
    • Relatório EFD-Contribuições x DCTF, em formato XLS.
    • Relatório EFD-ICMS/IPI x DCTF, em formato XLS.
    • Relatório ECD x DIPJ, em formato XLS.
    • Relatório eCAC x DCTF, em formato XLS.
    • Relatório EFD x DAPI/GIA/DIME/DIEF/DAM, em formato XLS.
    • Relatório do Plano de contas da Empresa x Plano de Contas Referencial (relação DE-PARA) – em formato XLS.
    • Relatório de Resumo do ICMS, em formato XLS.
    • Relatório de Resumo do PIS/Pasep e da COFINS, em formato XLS.
    • Geração rápida de relatórios, permitindo baixar de uma só vez todos os relatórios de auditoria da empresa analisada.

CONTROLE GERENCIAL:

  • NÍVEL HIERÁRQUICO DE USUÁRIOS:
    • Configuração dos usuários em níveis hierárquicos com 4 graus de permissões distintas:
      • Administrador;
      • Gerente;
      • Supervisor;
      • Usuário.
  • ATRIBUIÇÃO DE EMPRESAS POR USUÁRIO:
    • Possibilidade de atribuir empresas a usuários específicos, com o objetivo de definir responsabilidades pela auditoria eletrônica dos arquivos e fornecer subsídios para que o gestor cobre resultados.
  • PLANO DE AUDITORIA:
    • Possibilidade de configurar quais arquivos serão auditados para cada empresa e com qual periodicidade, de modo a gerar um plano de auditoria contendo as datas limites para cada tipo de auditoria e os kits de arquivos necessários para realizar as análises no e-Auditor.
    • Permite que o gestor tenha controle das tarefas previstas x realizadas, monitorando o trabalho de sua equipe para que todas as empresas sejam auditadas antes do envio dos dados para a fiscalização.
  • AUDITORIAS REALIZADAS:
    • Controle de todas as auditorias realizadas, por usuário ou por empresa, detalhando quais arquivos foram auditados, quando foram feitas as análises e quantas ocorrências foram detectadas pelo e-Auditor.
  • ESPECIALISTAS EM SPED À DISPOSIÇÃO PARA DEBATER RESULTADOS:
    • Nossos profissionais conversam com empresas de todo o Brasil e têm em tempo real um panorama nacional da fiscalização. Esta experiência é transportada para o sistema e compartilhada com todos os usuários.
    • Os especialistas em SPED da e-Auditoria estão preparados para debater os resultados gerados a partir da auditoria eletrônica e auxiliar os clientes na investigação das causas dos problemas e nas possíveis soluções para eliminar/reduzir os riscos fiscais.


VOLTAR

Todos os direitos reservados à Cenofisco - Centro de Orientação Fiscal.